quinta-feira, 13 de novembro de 2008

I


sonhar talvez seja o lugar onde nos abandonamos

e

nesse lugar sem dimensão ou cheiro
talvez se possam conceder os mais terríveis desejos


Maria Rocha, 2005

3 comentários:

Vanessa Lourenço disse...

São Terríveis e invenciveis, "na terra dos sonhos podes ser quem tu és, ninguém te leva a mal, na terra dos sonhos toda a gente trata agente toda por igual".*

Bordello disse...

possivelmente

Diana disse...

...ao ler o teu comentário no meu blog fiquei extasiada. Que bilhete me deste para uma viagem em marcha a trás.

Lêste-me. Sempre o fizeste. Desde a sala 30...Desde os bancos de pedra. Sempre tivémos esse inexplicável "potencial para algo"...

O que ainda não somos é uma falha enorme na minha vida, não fazes idéia das vezes que moras no meu pensamento, és sempre um abraço forte e uma tristeza real de um "não sei o quê"...é difícil explicar. Perdi o jeito com as palavras sabes? Tenho medo de andar a perder muita coisa...

Aquela parte criança da sala 30 sente que nunca seremos menos do que somos, as meninas que cresceram juntas numa outra dimensão, e que não são mais por...uma razão por explicar.

Maria, sinto muito a tua falta.
Continua a ver-me da janela...Saberei sempre que o fizeres. A acenar lá em baixo, no campo...

*