quarta-feira, 25 de abril de 2007

Pretexto de revolução



num final de tarde como este,
sento-me e com o peito e mãos em chamas
construo um novo mundo
onde se desenterram os olhos das coisas

para que te vejam
para que nos velem

dentro do álcool, da música,
das claves de sol e de tudo o que não compreendo

sei apenas uma palavra que não conheço

há dias como este, em que gostava
de dar uma tarefa às mãos

e

ensinar aos astros o caminho de casa.


Maria Rocha, 2005

5 comentários:

delusions disse...

"há dias como este, em que gostava
de dar uma tarefa às mãos

e

ensinar aos astros o caminho de casa."


Lindo! Adorei...

Bjinhos e bom feriado*

adriano. disse...

(acho que me vou repetir.)
gosto sempre de te ler.
abraço.
*

sonhadora disse...

Hoje deixo-te um cravo e os meus sonhos. Liberdade. Justiça, Igualda.
Beijinhos embrulhados em abraços.

s. disse...

este é dos que estão no livro?

M.R. disse...

s., este não.

*